Twins - Cap 20

-Liz: “Já que fazes tanta questão em saber...ela quer arranjar alguém para mim á força e acha que tu és o candidato ideal!” 

- Dean: “A sério? Ela é maléfica...” - brincou.
- Liz: “Vou voltar para a sala.” 
- Dean: “Liz, espera. Tenho a sensação que me estás a evitar...cada vez que chego ao pé de ti foges a sete pés...” 
- Liz: “Não, não estou a evitar-te...” 
- Dean: “Se se passa alguma coisa, gostava de saber.” 
- Liz: Não se passa nada Dean..."
- Dean: "E por que razão é que eu não estou convencido?"
- Liz: "Tu lá sabes!"
- Dean: "Podemos falar sobre o que tu quiseres Liz, sabes isso!"

Ele já me estava a enervar, era tudo tão simples, tudo tão fácil na sua cabeça, mas para mim não era. Então comecei a disparar involuntariamente:

- Liz: “Não, não podemos...eu nunca falei contigo como Liz, e não estou a fazer de Lee, e mesmo quando estava, tu nunca dizias totalmente o que pensavas...não vou falar com uma pessoa que não conheço totalmente...” 
- Dean: “Se querias saber alguma coisa bastava perguntar! Não sei porque me deixaste ficar aqui em casa se não me conheces completamente...Acho que é melhor procurar outro sitio, não te preocupes que no fim da semana já devo ter arranjado...” 
- Liz: “Se era assim tão fácil porque é que não arranjaste logo...” 

Depois disto a noite acabou, o pessoal começou a ir embora, o Lee foi se deitar e eu estava precisamente no mesmo sítio onde a minha conversa com o Dean tinha acabado, ainda em choque com as palavras que tínhamos trocado, porque sabia que tinha exagerado. Entretanto aparece a Olívia preocupada: 

- Olívia: “O que se passou Liz? A vossa discussão ouviu-se na sala...” 
- Liz: “Não estávamos propriamente longe...o Dean vai sair daqui de casa!” 
- Olívia: “Não! Porquê? Por causa do beijo?” 
- Liz: “Não, não foi o beijo, foram umas coisas que me saíram...” 
- Olívia: “O que foi que lhe disseste?” 
- Liz: “Ele queria que eu lhe dissesse o que se estava a passar comigo, e estava a insistir. Disse-lhe que nunca tinha falado com ele como amigo, que não estava a fazer de Lee e mesmo quando estava ele nunca era completamente sincero comigo por isso não o conhecia muito bem! Ele ficou ofendido e disse que já que não o conhecia não o devia ter convidado para ficar aqui em casa e que no final da semana já saia! Eu irritada disse-lhe que se era assim tão fácil porque é que ele não tinha ido logo para outro sítio!” 
- Olívia: “Não acredito que lhe tenhas dito essas coisas, não admira que tenha ficado chateado...” 
- Liz: “Achas que eu não sei...mas talvez seja melhor, eu não consigo estar perto dele, é demasiado penoso...” 
- Olívia: “Acho que estás a cometer um grande erro...estás tão confusa com o que sentes...estás a fazer demasiado drama para isto e não entendo porque é que não dás uma oportunidade a ti e a ele...mas tu é que sabes...eu vou dormir!” 

Eu podia, mas não fui falar com ele, estava decidida a deixa-lo ir. Durante a semana quase não falámos e quase não nos vimos. Na sexta-feira depois das aulas como o Lee e a Olívia não estavam resolvi ir jantar com a Melinda. 

Cheguei a casa super cansada, joguei a mala e o casaco para o sofá e descalcei-me. Fui até á cozinha beber um copo de água e depois fui para cima, ia tomar um duche antes de ir para a cama. Sai do banho enrolei-me na toalha e quando ia a sair da casa de banho ouvi uns barulhos no andar de baixo, então resolvi ir ver o que era. 


Desci as escadas, olhei em volta da sala mas não me pareci estar lá ninguém. Quando cheguei á cozinha vi a porta das traseiras escancarada, de repente ouvi atrás de mim um barulho e quando me voltei vinha um vulto na minha direcção vindo da sala; tentei correr para a porta das traseiras mas ele apanhou-me, soube que era um homem logo assim que falou: 


- Assaltante: “Hum...vim assaltar a casa á procura de dinheiro ou jóias, mas acho que posso divertir-me um bocado...” 
- Liz: “Por favor, pode levar tudo mas não me faça mal...” 
- Homem: “Não diria que era fazer-te mal, muito pelo contrário...”
...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Enviar um comentário